A Marinha da Noeirinha é fruto da união de outras três marinhas vizinhas que, segundo os registos, davam-se pelo nome de Moeirinha, Balacosinha e Rata. Esta união foi-se dando ao longo dos seus 200 anos de existência. Pelo menos quatro famílias da nossa cidade foram proprietárias onde foi passando entre gerações ou em processos de venda, acabando por pertencer a uma família e posteriormente foi herdada, em partes iguais, por dois primos.

Os registo da marinha não são claros do que aconteceu até ser adquirida, por uma empresa produtora de sal que, por mais de 30 anos, a deixou ao abandono .

A atual Marinha da Noeirinha possui mais de 200 anos de história, sendo afirmado em registos públicos que, em data anterior a  1864, já produziam sal em uso particular. Existem também registos e plantas do Porto comercial de Aveiro que comprovam os seus limites e a sua existência Histórica.

Em  2016 Luis, olhou para a Noerinha e conhecendo parte da sua história decidiu trazer de novo todo o seu potencial e relançou a Noeirinha.

Com a ajuda de dois marnotos locais, que contam com mais de meio século de experiência na arte de trabalhar as marinhas e na produção de sal, e com todo o seu conhecimento que foi passando de geração para geração,  garantem assim vários produtos naturais da marinha como o Sal Grosso, a flor de sal e o sal escama. Com um processo 100% artesanal e respeitando muitas das práticas e alfaias usadas no ano de 959 (primeiro registo histórico da produção de sal em Aveiro), conseguem garantir uma elevada qualidade no sal.

As Marinhas (ou como vulgarmente conhecidas por salinas) de Aveiro estão agrupadas em cinco grupos distintos com base na sua localização:

  • Marinhas do Monte Farinha
  • Grupo Norte
  • Grupo do Mar
  • Grupo de São Roque e Esgueira
  • Grupo sul

A Noeirinha entra no grupo de São Roque, localizada numa das zonas mais ricas em história de Aveiro, vulgarmente chamada de Beira Mar.

Na nossa marinha, pode desfrutar do melhor que a natureza tem para oferecer e, aproveitar para relaxar no nosso observatório, conhecer algumas das espécies de aves existentes em Aveiro ou mesmo dar um mergulho na nossa piscina de água salgada e natural. Assim como a nossa zona de produção de sal, a piscina está directamente ligada aos canais da ria de Aveiro, sendo a sua água naturalmente renovada com as subidas e descidas da maré, usufruindo assim de uma água limpa e natural.

Enquanto percorre toda a marinha, sempre na companhia de um dos nosso marnotos, pode aprender um pouco mais sobre a história da Noeirinha, como é produzido o Sal,quais as alfaias que os nossos marnotos utilizam entre muitos outros factos sobre o sal e sobre Aveiro. Todas as nossas visitas guiadas são realizadas pelos nossos marnotos, que contam com todo o conhecimento passado de geração em geração.

A Noeirinha tem como principal objectivo trazer de volta a cultura da produção de sal artesanal de elevada qualidade. Não utilizando qualquer processo industrial, queremos formar novos marnotos e, acima de tudo, contar e manter uma história/cultura que já é milenar e que ao longo dos séculos transformou Aveiro numa cidade importante para a economia portuguesa e reconhecida em toda a europa por produzir sal que já foi uma moeda de troca.